Carros Movidos a Energia Solar

O sol é a fonte de luz e claro que nos permite viver. Porque não utilizar esta energia fortíssima para suprimir a falta de petróleo que iremos certamente enfrentar? Perante esta constatação, surgiu o chamado carro solar: um carro movido a energia solar.

O carro movido a energia solar funciona graças a células fotovoltaicas instaladas na estrutura do carro e que têm a capacidade de armazenar a energia proveniente do sol.

As baterias dos carros movidos a energia solar têm aqui uma importância muito grande, pois o funcionamento do carro depende em muito da capacidade de armazenamento de energia e do carregamento por parte das baterias.

Os painéis solares, que permitem captar a energia solar, podem ser instalados na estrutura superior do carro (tejadilho) ou ainda nas laterais do carro, para garantir uma maior energia e captação de luz.

Os carros solares que existem atualmente têm uma forma e aspeto bastante atípico, quando comparados com os carro mais tradicionais. Isso acontece porque ainda existe muita pesquisa e testes para tentar perceber como se pode:

  • aumentar o aerodinamismo do carro
  • diminuir o peso do carro para reduzir o consumo de energia (e aumentar assim a autonomia do veículo)

As vantagens deste tipo de veículo que nos fazem sonhar

Os protótipos e modelos desenvolvidos de carros movidos a energia solar multiplicam-se, provando que as empresas investem muito nesta ideia.

As vantagens deste tipo de veículo ultrapassam as vantagens imediatas ligada ao ambiente, à poluição e aos recursos energéticos atuais.

Conduzir um carro movido a energia solar permite leva a sonhar também com uma poupança grande de dinheiro… pois o combustível destes é absolutamente gratuito!

No entanto, os modelos de carros movidos a energia solar ainda podem demorar a ser comercializados em massa. É preciso ultrapassar as desvantagens ligadas à velocidade que estes atingem e à necessidade de pneus de alta performance mas que sejam leves, económicos e ecológicos.

Esta entrada foi publicada em Energia Solar. ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *